jornal juicylemon

Temas polêmicos, interessantes e importantes das Ciências Nutricionais.

 

 

Alimentos Funcionais - uma dieta com muito mais sabor e saúde

 

Os Alimentos Funcionais são definidos como aqueles alimentos que que contêm alguma substância benéfica à saúde (nutracêuticos), além dos nutrientes já naturalmente encontrados nele. O poder curativo dos alimentos é um conceito muito antigo e popular que se concentra tentativa humana de desvendar como funcionam as propriedades de proteção da saúde de alguns "super-alimentos". Hipócrates, considerado o pai da medicina, já dizia há 2.500 anos atrás "deixe o alimento ser o seu medicamento"...

 

Um alimento (ou bebida) é considerado como funcional quando, além dele possuir os efeitos nutricionais que já são esperados para os alimentos da sua classe, é possível demonstrar que a sua ingestão ROTINEIRA afeta beneficamente uma ou mais funções do organismo. Esses alimentos podem ser consumidos sem supervisão médica, pois muitas pesquisas já comprovaram sua segurança.

 

 

Alimentos Funcionais Industrializados

 

Alimentos com características medicinais ou alimentos altamente enriquecidos nutricionalmente têm sido parte integrante da indústria alímentícia por muito tempo. Desde 1955, a multinacional japonesa Yakult comercializa uma bebida láctea fermentada por bactérias vivas, capaz de regular o funcionamento intestinal, que se tornou sinônimo da empresa.

 

Já estão registrados cerca de 130 produtos com propriedades funcionais aqui no Brasil. No começo, o crescimento foi tímido, mas, na última década, muitas empresas começaram a investir nesse setor quanto perceberam que existem cada vez mais pessoas dispostas a consumir diariamente um alimento para reduzir o risco de doenças. O consumidor deve ficar atento e procurar informar-se sobre as pesquisas realizadas para comprovar a eficácia do produto que está adquirindo, além de seguir as instruções do rótulo e usar o produto do modo recomendado pelo fabricante.

 

 

Conhecendo melhor os alimentos

 

A maçã é uma fruta muito saborosa, agradável ao paladar da maioria das pessoas e cheia de nutrientes benéficos à saúde em geral. Os norte-americanos têm uma expressão na língua inglesa para resumir as qualidades dessa fruta: “an apple a day keeps the doctor away” - ou, numa tradução livre para o português, “uma maçã por dia mantem o médico longe”...

 

O nutriente mais estudado encontrado na maçã é a pectina, uma fibra solúvel bastante eficaz nos regimes de emagrecimento, devido à sua grande capacidade de conferir saciedade. A pectina também participa da absorção de água e produtos tóxicos nos intestinos (evitando as infecções intestinais), do controle da glicemia (prevenindo diabetes e hipertensão arterial) e do tratamento de diarréias ou disenterias. A pectina presente na casca da maçã é capaz de introduzir-se na corrente sanguínea, acelerando o processo de coagulação do sangue. Isso transforma a maçã num ótimo coadjuvante para o tratamento da hemofilia.

 

O alto teor de taninos é o responsável pela propriedade adstringente da maçã. Essa adstringência favorece o funcionamento dos rins, coração e fígado e previne erupções cutâneas, reumatismo, gota e problemas gastrintestinais. A maçã é rica em vitaminas A, E e do complexo B, ferro e triptofano, um precursor do neurotransmissor serotonina, que apresenta efeitos sedativos do SNC. Por isso, comer uma maçã antes dormir garante uma noite de sono tranqüila.

 

Finalmente, essa fruta é um alimento pouco calórico e que contém baixíssimo teor de gorduras, muito bom para quem precisa perder peso. Veja na tabela abaixo outros nutrientes que são encontrados na maçã:

 

 

Dicas para aumentar a massa muscular

 

 

- Quanto mais fracionada for a sua alimentação, melhor. Isso quer dizer que é preferível comer pouca quantidade de alimentos várias vezes ao dia do que fazer poucas refeições com grandes quantidades de alimentos em cada uma delas.

 

- Não se esqueça da hidratação: beba ÁGUA antes (400 a 600ml, começando 2 horas antes da atividade), durante (150 a 350ml, a cada 15 ou 20 minutos) e após o exercício físico (1 litro para cada Kg de peso perdido – para saber quanto peso você perdeu, pese-se antes e depois do exercício). Além disso, ao longo do dia, beba mais 2 litros de água.

 

- Se você adotar uma dieta balanceada e nutritiva no seu dia-a-dia, adequada ao gasto energético com o exercício, não há necessidade da ingestão de nenhum tipo de suplemento alimentar – seja de proteínas, carboidratos, vitaminas ou minerais.

 

- O consumo moderado de café pode aumentar o desempenho durante o exercício, mas os mecanismos de ação da cafeína no nosso organismo ainda não foram completamente desvendados. Por isso, nada de exageros! Tome apenas de 3 a 4 xícaras pequenas (50ml) por dia para evitar os efeitos indesejáveis (como insônia, taquicardia, irritabilidade ou distúrbios gastrintestinais) que costumam aparecer depois do cafezinho... Para ter uma noite de sono mais tranqüila, evite beber café após as 18:00.

 

- E por falar em noite de sono, procure dormir por 8 horas todas as noites para que o hormônio do crescimento (GH), que tem seu pico de liberação quando estamos dormindo, estimule o crescimento do tecido muscular.

 

- A ingestão de proteínas em excesso NÃO produz aumento da massa muscular. Os praticantes de musculação necessitam de, no máximo, 1,8g de proteínas por quilo – qualquer quantidade acima disso será usada como fonte de energia e excretada pelos rins. O consumo de proteínas em excesso pode causar prejuízos à saúde (especialmente dos rins, que precisam trabalhar em dobro para conseguir excretar o excedente), além de ser perda de dinheiro, já que os suplementos custam bem caro.

 

- A ingestão de suplementos alimentares de vitamina C, aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA), carnitina ou creatina NÃO produz aumento do desempenho físico ou da massa muscular. Até o momento, não existem comprovações científicas da eficácia (e nem da segurança) do consumo de nenhuma dessas substâncias. A ingestão de qualquer suplemento alimentar deve ser indicada somente por um NUTRICIONISTA ou um médico .

 

- Enfim, o aumento da massa muscular está relacionado com a prática regular de exercícios localizados de força, orientados por um profissional preparado, aliada a uma dieta equilibrada, nutritiva e diversificada e a noites de sono bem dormidas. Simples assim!

 

 

 

Para ler o texto completo visite nossa página para desktop