Curiosidades

 

O sucesso na difícil empreitada de manter-se vivo depende de uma condição básica: a alimentação. É simples assim! Os vencedores são aqueles que conseguem alimento, e os perdedores os que se tornam o alimento. Portanto, a nutrição é o grande motor evolucionário que impele as espécies a desenvolverem todas as fascinantes adaptações que você verá nesta página - os mais mortais venenos, engenhosas técnicas de camuflagem, e muito mais. Bem vindo à nossa sopa primordial! Você, agora, faz parte da cadeia alimentar!

 

O animal mais peçonhento

 

O veneno mais letal conhecido pelo homem é produzido por um molusco marinho: o Caracol-Cone (Connus Pannaeus). Esse caracol da região do indo-Pacífico, usa uma estratégia incomum para capturar sua presa - pequenos peixes e criaturas - um arpão venenoso. O Caracol-Cone pode lançá-lo a pequenas distâncias usando uma "tromba" alongada (sua língua) como zarabatana. A vítima morre quase instantaneamente! Uma gota de seu veneno é suficiente para matar 20 homens.

 

 

O animal mais venenoso

O peso pesado dos animais venenosos é uma rãzinha da região da Amazônia de pouco mais 3 cm de comprimento. Apesar de pequena ela é considerada o vertebrado mais venenoso do mundo. Dois milionésimos de grama do seu veneno são suficientes para matar um homem adulto, quase, instantaneamente. A Rã de Ponta-de-Flecha recebeu esse nome de tribos indígenas da região que costumavam esfregar pontas de flechas e dardos de zarabatana em suas costas, a fim de torná-las mais letais.

 

O peixe mais venenoso

Na realidade, o nome baiacu se aplica a várias espécies de peixes da classe dos Tetraodontiformes. Na culinária Japonesa o baiacu, conhecido pelo nome de fugu, é muito apreciado. Mas, a preparação do prato deve ser feita por um chef especializado, ou o cliente corre o risco de morrer envenenado por tetrodotoxina, o que, de fato, ocorre com certa frequência. A Tetrodotoxina, um dos mais potentes venenos conhecidos, é uma substância neurotóxica 1.200 vezes mais letal do que o cianeto. Uma curiosidade a respeito desse peixe é seu emprego em cultos religiosos. De acordo com as tradições vodu, feiticeiros chamados Bokor, por séculos, usaram o veneno do baiacu em um preparado em forma de pó, nos rituais de "zumbificação".

 

O pássaro venenoso

O pitohui é um pássaro encontrado na Nova Guiné, que apresenta uma peculiaridade que o difere de todos os outros: é o único venenoso (conhecido pela ciência). A toxina, presente na pele e nas penas dessa ave é a mesma encontrada na rã de ponta-de-flecha: a ba-tra-co-to-xi-na. Os cientistas, pouco sabem a respeito desse animal, mas, há indícios de que o pássaro adquira a toxina ao se alimentar de uma espécie de besouro da região. Outros argumentam que o animal não a contrai por meio da ingestão, mas sim, esfregando os insetos nas penas, que se tornam, dessa forma, tóxicas.

 

Mamonas assassinas

Há controvérsia sobre qual planta é a mais venenosa. Mas, certamente, nossa eleita é uma forte candidata ao posto: a mamona. a mamona contém uma das substâncias vegetais mais tóxicas conhecidas: a ricina. Essa toxina penetra nas células e se liga aos ribossomos, impedindo a "montagem" dos aminoácidos em proteínas.

 

A ricina e a KGB

Há evidências de que o serviço secreto russo - a KGB - forneceu ao Governo da Bulgária, uma arma camuflada na forma de um guarda-chuva, usada no assassinato de Georgi Markov - um jornalista dissidente. O aparato injetava pela ponta de ferro, na extremidade do guarda-chuva, uma minúscula esfera, feita de uma liga metálica não rejeitada pelo corpo humano. A cápsula continha em seu interior uma quantidade ínfima de ricina e liberava o veneno continuamente, por meio de orifícios minúsculos (veja imagem). A vítima, morreu em menos de 72 horas, após ser inoculado com a cápsula.

 

A dor mais excruciante

A Vespa-do-mar, comum na Austrália, é uma água-viva (também chamada de medusa) de cor azul-claro que tem uma forma semelhante a de um sino, ou de um cubo. Essa mortal medusa possui mais de uma dezena de tentáculos recobertos por estruturas chamadas de nematocistos que se desprendem quando tocados. Os nematocistos têm o formato de espinhos e injetam um veneno, que pode causar parada cardíaca em um ser humano em, apenas, 30s. A dor provocada pelo veneno desta medusa foi descrita como a mais excruciante do mundo - comparável ou superior à ferroada do ornitorrinco!

 

O mestre dos disfarces

 

Dentre todos os grandes embusteiros da natureza um deles se destaca como o Mestre dos Disfarces: o polvo. Os polvos são capazes de uma proeza fenomenal, mudar de cor, forma e textura - ao mesmo tempo! (veja o vídeo). Muitas espécies rivalizam em toxicidade com os animais mais peçonhentos conhecidos, porém as habilidades miméticas e de camuflagem do polvo são mais espetaculares que a letalidade de sua toxina. O polvo pode usar a camuflagem e imitar outros predadores, para se defender, mas, se tudo mais falhar ele ainda pode lançar uma "nuvem" de tinta negra para escapar. É definitivamente um animal espetacular esse polvo!

 

Para ler o texto completo visite nossa página para desktop